domingo, 18 de agosto de 2019


O guedelha branca, também conhecido como a “águia branca”, tem-se por ser um especialista. Não se conhecem as suas qualificações académicas, mas devem ter a ver com generalidades.

Numa entrevista encomendada (ou paga?)o prosápia que ganhou uns “trocos” à custa da Autonomia, disse na porcalhota impressa do Agostinho que o turismo da Madeira não precisa de mais quartos, soltando assim o seu instinto monopolista. É claro que se for para o seu grupo onde pontificam um tal Caldeira especialista em fórmulas químicas e o herdeiro dos marinheiros ingleses de má fama que espezinharam os madeirenses, não há problema. O fulano “mamou” que se fartou a fundo perdido, ajudou a degradar o turismo madeirense com o seu time sharing, tem benefícios no IRC e explora os  seus funcionários pagando-lhes ordenados miseráveis (a maioria ganha o salário mínimo).

Pratica a política socialista, paga o mínimo possível em impostos e explora os trabalhadores.

Gosta de se mostrar um incondicional do sabe-a toda Costa, afinal o grande protector do seu
“filhinho “ que mete ao bolso mais de 10 mil por mês na companhia aérea subsidiada pelos madeirenses. Foi também cúmplice do usurpador de governos na manobra que pretendia reverter as conquistas da nossa Autonomia.

A incompetência e o oportunismo do candidato “trocaram-lhe as voltas” o que prova que afinal o vaidoso é afinal um grande bluff.

sábado, 17 de agosto de 2019


O “barrete” dos direitolas já perdeu o ar de prisão de ventre e agora aparece todo sorridente dizendo que “é o momento”. Será  que deixou de estar com o intestino preso?

Pau mandado do afilhado da dona Cristas, a invenção do Portas que está a dar cabo do CDS, diz que não faz sentido o PSD pedir a continuidade da maioria absoluta. Vendeu-se ao lagartixa em troca de um emprego familiar, viabilizando a vergonha do PDM, que só serve os interesses particulares do grupo que controla o partido de Lisboa, essa é que é a verdade. É preciso dizer a este oportunista que na Madeira, só com o partido que sempre colocou a Autonomia em primeiro lugar será possível manter a luta pela emancipação do nosso povo. Se há paz social na nossa terra, se há mais emprego, a economia cresce e a qualidade de vida dos madeirense faz inveja a muita gente, tal de deve-se ao combate sem tréguas que tem sido desenvolvido contra os reacionários (onde ele e a camarilha que o segue se incluem), e os social-comunistas rendidos a Lisboa através de uma vergonhosa submissão.

O verdadeiro CDS,teme, e com razão, o futuro do seu partido hoje nas mãos do oportunismo sem bandeira deste “ barrete” e do jogador rodrigues, dois tipos que vivem em conluio com a  cafofada.

Os dois só pensam na sua sobrevivência política e antecipando a rejeição que aí vem, guardaram para si os primeiro lugares na lista.

Gente desprezível...

sexta-feira, 16 de agosto de 2019



O desavergonhado fugiu o que mais pôde do Monte e foi arreganhar a dentuça para o norte.

Temeu os eventuais “encontros imediatos” que podia ter no local da tragédia da qual foi responsável político e por isso foi constituído arguido, mesmo depois de ter tentado apresentar-se durante um interrogatório judicial em estado amnésico. Uma covardia que já está registada no livro das vergonhas da democracia portuguesa.

A falta de carácter do fulano, e sobretudo a sua gritante impreparacão estarão a causar mal estar no Largo do Rato, de tal forma que a adjunta Catarina, já encara o recurso a medidas excepcionais previstas na lei eleitoral. O fiasco à vista assusta e muita coisa poderá acontecer nestas semanas. Para já a lebre foi-se...até ver.

Entretanto, o tontecas Vieira, mostrando que não vive neste tempo, embriagado de sectarismo e ainda a sonhar alto, teve “artigalho” publicado na folha da propaganda. Ora este fulano que andou pela calada da noite a invadir quintais de residências particulares numa tentativa de dificultar as perícias do Ministério Público, nas horas que se seguiram à queda da árvore há dois anos, atreve-se a escrever uma referência sonsa sobre o desastre que ceifou a vida a treze pessoas e provocou mais de cinco dezenas de feridos. Diz o desprezível que “as festas do Monte honram as sua gentes” e fala  em memórias e construção do futuro. Um asco.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019


Aquilo lá pela ponta ocidental da Península Ibérica, vai o caos que se conhece.Para garantir a manutenção no poder eles fazem pactos de conveniência que são um verdadeiro escândalo e um insulto à ética democrática.

Que vivem obcecados com a Madeira, já foi confessado pelo organizador da tentativa de tomada do poder na terra que sempre resistiu aos avanços do tal modelo social-comunista que usurpou o governo que eles mantêm por lá através de um negócio com as meninas do partideco sedeado na zona do Intendente, e com os representantes do reacionarismo comunista ainda existente...só neste país!

Esta gente ainda controla por aqui um aparelho repressivo que gosta de mostrar a sua força das mais variadas formas, infernizando a vida das nossas populações. Numa decisão repugnante e provocatória decidiram instalar no nosso território uma espécie de “Guantanamo”, tendo para o efeito organizado uma ponte aérea para transportar para a Madeira condenados a penas de prisão pelos tribunais portugueses.

Não conseguem por ordem nas cadeias que têm por lá e então resolveram sem consultar ninguém, mandar para aqui os presos que lhes causam problemas.

O nosso povo tem de estar alerta para combater também esta nova prática colonialista.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019


Isto de não ter emprego para além da política é lixado.

Vejam o caso do conhecido “pereirinha”.Escorraçado pela lebre e pelo primeiro-damo,desconsideado pela cafofada controlada pelo agente de “Cuba” (o tal com nome de cantor), depois do episódio menino Bernardo, o predilecto do sabe-a toda Costa, vai sujeitar-se (que é como quem diz),a subir aos estrados para fazer campanha a favor do falso independente, cabeça da miserável lista do PS, o partido de Lisboa.

O azedo, vai beber o fel servido pelos seus adversários internos, aqueles que o apearam da liderança do partido.

Uma tristeza, que já é alvo de chacota lá dentro, e que o isola ainda mais dos militantes que andam estuprados com o rumo das coisas lá pela agremiação da camaradagem “xuxialita”.

Entretanto, a lebre arranjou emprego para o filho e deu de frosques.

terça-feira, 13 de agosto de 2019


As forças colonialistas preparam-se para “fazer uma coisa” junto à estátua de Gonçalves Zarco.

A que pretexto ninguém sabe.


O que todos temos de ter presente nestes tempos em que andam por aí derramados submissos ao poder instalado no Terreiro do Paço é que os tiques colonialistas persistem e os seus agentes não param.

O império perdido ainda é um trauma, a emancipacão do nosso povo face aos poderes da velha Madeira, incomoda e de que maneira os herdeiros dos exploradores do antigamente.

Todos os madeirenses e todos os porto-santenses, aqueles sabem quanto custou conquistar a Autonomia e as novas gerações, sobretudo estas, devem manter-se alerta para que tudo não volte ao 24 de abril de 74.

Há por aí forças de repressão continentais. São piores do que baratas a infernizar a vida das nossas populações.

segunda-feira, 12 de agosto de 2019


Um gajo que tem a lata de dizer que o PS é o futuro, deve estar a precisar de uns choques eléctricos à moda antiga.

Com aqueles e aquelas candidatas só se for para dar uma boa gargalhada...

O “risinho” forçado (ou será transtorno emocional) do fura-vidas mentiroso, por exemplo, poderá ter a ver com o chamado nervoso miudinho face à proximidade do dia do arraial do Monte.

Já agora a propósito de arraiais, que dizer do fracasso do Porto Santo?

O ex-árbitro voltou a assustar quem por lá passou com as patetices habituais, naquele registo básico que o caracteriza. Perguntem ao povo do Porto Moniz, que muito tem sofrido nos últimos seis anos com a incompetência do fulano e que já se questiona com os dinheiros que são gastos no concelho, em fantochadas. Aquilo é dinheiro para o panfleto, aquilo é muita massa para pagar agências de comunicação, neste caso um sinal de que o próprio já foi alertado para as suas burrices. O problema é que se há coisa difícil é ensinar burros (sem ofensa para os jumentos).

Estes aldrabões socialistas são excrescências  da democracia e por isso devem ser rejeitados pelo povo em setembro, tal como o foram nas europeias do passado mês de maio.