sexta-feira, 26 de abril de 2019


Uma, duas, três, quatro frases que provam que o estado de delírio tomou conta da lebre amestrada e do mentiroso... ou como se ofende a data que libertou Portugal da ditadura e abriu caminho à Autonomia emancipadora do povo da Madeira e do Porto Santo.

- O PS não está de cócoras para com Lisboa (saiu da boca da lebre amestrada )

- PS está preparado para governar (dica do mentiroso a imitar o Serrão que acabou como todos sabemos)

- Coligados com a sociedade civil (anedota do dia da autoria do sabujo que não tem ficha de militante assinada, piscando o olho aos três clãs a quem jurou obediência)

- Temos a Madeira, temos o Porto Santo, temos esta gente com o partido socialista (a lagartixa mentirosa, como diz o povo, já não estava só...)

A primeira frase é para dar uma boa gargalhada, a segunda é maio caminho para um barrigada de riso, a terceira, é como se disse a anedota do dia e a quarta é mais uma para a colecção de vacuidades de um verdadeiro idiota.

Há ainda ainda uma frase que fala em ar fresco, mas o que se sente é um fedor nauseabundo...avaria   na Etar?







quinta-feira, 25 de abril de 2019


Aquela espécie de ''mito urbano'' que nunca foi capaz de enfiar uma linha no buraco da agulha, e por essa razão é conhecida como a falsa bordadeira, sempre que se aproxima o 25 de Abril, entende que deve apresentar umas alternativas à verdadeira história desses tempos.

A senhora hoje um ''trofeu'' de pechisbeque, exibido pela lebre e pelo lagartixa, após longos anos a chafurdar na política, recebe duas pensões da assembleia ao mesmo tempo que o lagartixa lhe passa mais algum para justificar a sua condição de conselheira especial no Largo do Colégio, apesar de ela não pôr lá os pés.

Fala de ''deturpações festivas e oratórias sobre o 25 de Abril de 1974'' com uma lata do camandro.

Nessa altura era uma adolescente que assistia à luta do seu pai militante e dirigente do PPD, em defesa da Autonomia e contra a implantação de uma nova ditadura em Portugal, como queriam as organizações esquerdistas então existentes na Madeira - FEC ml, depois UPM e UDP, agora parte do chamado Bloco de Esquerda.

A ligação a um funcionário social-fascista de nome Milton, fê-la mudar a ''centralina''. Para arranjar uma casa de borla o pai inscreveu-a no Grémio dos Bordados e assim o tal social-fascista mais a falsa bordadeira, iniciaram a sua dependência do Estado...

E vem ela agora dizer que a ''história é a história e que nunca deve ser apagada'', apresentando-se como uma velha lutadora pela democracia e contra os privilégios?      

quarta-feira, 24 de abril de 2019


Agora percebe-se melhor a vontade do senhor Mário em dar o salto para a sede da burocracia europeia.

A vida no país onde ele tem sido ministro, está mascarada por um grande embuste. As nuvens negras que nos cortam o sol, já lhe tiraram o sorriso e a sua gaguez é cada vez mais acentuada.

Há coisa de um ano ele anunciava crescimentos superiores aos 2% até 2022. De repente à ''boa maneira'' socialista, com a maior lata deste mundo ele já fala em 1,9%, ou seja antes que a tudo fique às escancaras, o senhor Mário iniciou o processo da sua desresponsabilização pelo desastre anunciado.

Há um abrandamento no consumo as empresas não arriscam em avançar para novos investimentos, e que faz o senhor Mário,  o tal mago das finanças? Chamou um jornalista de um jornal estrangeiro para assumir cinicamente o seu novo papel de ''pessimista''. Ou seja falar verdade nunca será com os portugueses.

O país governado por um governo social-comunista no qual o senhor Mário ocupa a pasta das finanças, não tem dinheiro para comprar e vende cada vez menos. Os problemas estruturais do país governo do senhor Mário, mantêm.se e não há propaganda que o consiga disfarçar. Com este governo Portugal tornou-se ainda mais dependente e os portugueses, temem a cada dia que passa o momento que que serão de novo chamados para novos sacrifícios.

Há dez anos a dívida pública de Portugal estava pouco acima dos 70% do PIB e foi o que foi, agora imagine-se se a ''bomba'' volta a rebentar com uma dívida superior aos 100%?

Não vivemos tempos para andar a brincar aos partidos. Achar piada aos levianos pode sair muito caro.

Muito cuidado com os inqualificados que andam por aí a jogar o ''campeonato'' das dívidas mais baixas.

O ADN é o mesmo dos usurpadores de lá...

terça-feira, 23 de abril de 2019


O PS gosta de apresentar as suas relíquias, da chamada ''luta pelas liberdades'' sempre que se aproxima o 25.

Ainda hoje há quem duvide do estado em que se encontrava um tal Alberto Martins, numa encenação feita em Coimbra no final dos anos 60 do século passado, durante uma cerimónia em que se encontrava presente esse ''terrível fascista'' e Presidente da República, Almirante Américo Thomas, então conhecido pelas suas repentinas amnésias e divagações durante os seus delirantes improvisos.

Pois, o socialismo à portuguesa que segundo a verdade oficial foi fundado na Alemanha há 46 anos, durante um encontro da burguesia, que adorava muito passear-se pelas capitais europeias enquanto o nosso povo trabalhava  no duro para sobreviver, resolveu fazer uma festinha para homenagear esse português de nome Martins a quem o nosso povo tanto deve???

Para além do momento de descontrolo e exibicionismo que ainda hoje faz render a fama da criatura entre a camaradagem (há relatos de que dias depois cabisbaixo foi ao Palácio de Belém pedir desculpas ao velho almirante), é possível ter na memória por ser acontecimento mais recente a inutilidade da passagem da figura pelos governos do Guterres do pântano e do bancarrota Sócrates e nas bancadas de São Bento onde falava de forma eloquente mas nada dizia.

O caricato disto tudo é que no momento em que o sabe-a-toda Costa exaltava em cerimónia pública a ''coragem'' anti-fascista do burguesinho das Beiras, apareceram-lhe subitamente à frente interrompendo-lhe o discurso, uns jovens que protestavam contra a decisão governativa de se construir um aeroporto na zona do  Montijo.

É o que aconteceu?.. com ares de reprovação e ''com os azeites'' espelhados na cara  perante a rebeldia dos ocasionais manifestantes que exerciam  o direito democrático de mostrar a sua discordância sem recurso a meios violentos, tanto Costa como o ''combatente'' Martins, assistiram (por pouco não aplaudiram) a uma investida despropositada e violenta de uns seguranças que mandaram os manifestantes pelo ar e rasgaram ali à vista de todos um rudimentar cartaz que não ofendia ninguém.

Sim senhor... é esta a liberdade de expressão defendida pelo dito Partido Socialista.                


segunda-feira, 22 de abril de 2019


É a triste sina dos portugueses sempre que têm de suportar governos socialistas (este é social-comunista o que ainda piora as coisas).

Durante a apresentação pública do Plano de Estabilidade - PEC- a ''vedeta'' Centeno teve a lata de dizer que a economia portuguesa estava a crescer. É por estas e por outras que ninguém no seu perfeito juízo  consegue  levar a sério as intervenções deste senhor.

Talvez o funcionalismo que anda anestesiado com o tratamento preferencial que lhe é dado (as eleições  estão aí...) é que será capaz de continuar a dar o seu voto ao embuste. Pudera com todas as alcavalas e a garantia de continuarem a ser entre os portugueses os mais protegidos...

Este ministro com lugar de destaque no governo da aliança social-comunista, é mais um daqueles farsantes que servem a ''causa'' da mentira -fazem-no à descarada com todos os dentes bem à mostra- prometeu que a carga fiscal não vai aumentar, mas a verdade verdadinha, como diz o povo, é que a austeridade para a maioria da população continua a ser regra.

O suburbano ao menos disse ao que vinha. Agora com este Centeno aliado ao sabe-a-toda Costa, ambos conluiados com as meninas do partideco  da zona do Intendente na capital e com a decadente organização reacionária do senhor Jeónimo, todos sentimos na pele que é à custa dos nossos impostos que está a ser alimentada a incompetência de um governo que não é capaz de falar verdade aos portugueses.  

domingo, 21 de abril de 2019


Uma senhora Rodrigues com ares de ''ditadorazeca'', foi castigada pelo Parlamento Europeu, por comprovadamente ter exercido assédio laboral durante 11 anos, sobre uma das suas assistentes.

É típico do ADN socialista sempre que lhe chega às mãos qualquer forma de poder. A senhora que em breve deixará de ser deputada europeia, é mais um produto da extrema esquerda ditatorial. Foi arregimentada pelo PS (o partido adequado ao seu perfil) nos anos do Guterres o homem que confessou ter deixado Portugal num pântano.

Presunção não falta à sancionada cujo comportamento envergonhou o nosso país. Gaba-se de ter liderado o Grupo dos Socialistas Europeus, uma organização frequentada por gente ligada uma teia de interesses obscuros (o PS gosta de chamar à coisa grupos de reflexão ou para ser mais fino e à inglesa ''think thanks'' - temos parecido por aqui...).

Este é apenas mais um exemplo do ADN socialista...poder à qualquer preço, nem que seja necessário chegar à usurpação e desrespeito pelos  direitos dos outros.




sábado, 20 de abril de 2019


Há uma mistura explosiva na doutrina que a lagartixa mentirosa anda a consumir.

Apesar do disfarce da inexistência da ficha assinada, o tipo é um produto formatado na escola bancarrota Sócrates, agora adoptado pelo grupo do sabe-a toda Costa, sob a promessa de aceitar a participação no projecto que visa a sabotagem da única região de Portugal que ao longo das últimas quatro décadas, sempre rejeitou o modelo de governação da ''esquerda'' PS dos interesses familiares, hoje aliada do radicalismo esquerdista e do reacionarismo-conservador praticado pela relíquia partidária do camarada Jerónimo. Vê-se mesmo que eles não conhecem o nosso povo...

No que diz respeito ao protegido do amado secretario-geral do PS, o deslumbramento despropositado da personagem tem contribuído para pôr a nu a total incapacidade do homem para dizer coisa com coisa, parir uma ideia, quanto mais um esboço de programa. É apresentado como putativo, mas continua a ser um candidato a porra nenhuma e ainda por cima mentiroso.

Como se não bastasse a candidata a nova Ana Gomes, na campanha europeia contra a Madeira, para além de desenraizada, e dos ''inteiramentos'' semanais assessorados pelo primeiro-damo, não dá uma para a caixa. A menina Cerdas é um a espécie de contrapeso do tipo ''atum escuro'' impingido nas bancas de peixe precisamente nesta época do ano, na lista encabeçada por uma das maiores nulidades que passaram pelos governos deste pobre país.  O sabe-a toda espalhou-se ao comprido colocando estes dois na lista europeia, já de si uma burla quando fala em novas gerações. Basta ver quem lá se encontra... o ''jovem'' alter-ego do bancarrota, um tal Silva Pereira e uma senhora de idade até há pouco encarregada de umas ditas modernizações no governo social-comunista.

Cafofo e Cerdas...dois servis sem pensamento próprio que os madeirenses dispensam.